A Biotecnologia na agricultura

cultura-de-amostras

As possíveis aplicações da biotecnologia são inúmeras e uma delas é relacionada à agricultura. A biotecnologia, capaz de manipular organismos vivos através de técnicas específicas para obter e/ou modificar produtos, é uma excelente maneira de auxiliar na produtividade da agricultura, tornando-a mais eficiente e sustentável.

O avanço tecnológico está presente cada vez mais em todos os ramos da nossa vida para solucionar problemas, tornar o dia a dia mais eficiente e na agricultura isso não é diferente. Veja a seguir os principais benefícios que a biotecnologia é capaz de oferecer à agricultura:

  • Redução de perdas;
  • Aumento da produtividade;
  • Resistência a pragas, doenças e variações climáticas;
  • Crescimento econômico;
  • Segurança alimentar.

O crescimento populacional contínuo fez com que cientistas desenvolvessem a biotecnologia voltada para a agricultura como uma alternativa e forma de aumentar a produtividade do cultivo de alimentos de maneira sustentável e que garantisse a segurança alimentar para os seus consumidores.

Vale ressaltar que o emprego da biotecnologia na agricultura busca a diminuição da necessidade da utilização de defensivos agrícolas, o que, consequentemente garante um alimento mais saudável, indo de encontro à segurança alimentar, tão fundamental para a nossa saúde.

De acordo com a lei 11.346/2006, a segurança alimentar e nutricional consiste na realização do direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade, em quantidade suficiente, sem comprometer o acesso a outras necessidades essenciais, tendo como base práticas alimentares promotoras de saúde que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis

A aplicação da biotecnologia na agricultura

Mas como é que isso funciona? Através da biotecnologia é possível manipular o material genético dos organismos, assim como transferir os genes entre diferentes espécies. Dessa forma, foram criados alguns organismos geneticamente modificados, os quais também são conhecidos como transgênicos.

No caso específico da agricultura, foram criadas plantas com características novas através da modificação do seu DNA. Assim, essas plantas geneticamente modificadas de acordo com determinado objetivo e interesse, oferecem maiores resistências a pragas, doenças e variações climáticas.

Ou seja, isso diminui consideravelmente as possíveis perdas no cultivo e aumenta a produtividade. Essa questão é um ponto importantíssimo, tanto para o produtor, quanto para o consumidor, uma vez que o número de pessoas no mundo continua crescendo e precisamos de soluções eficientes e sustentáveis no ramo da agricultura.

Além disso, a biotecnologia na agricultura também é capaz de adicionar características de valor nutricional para as plantas, como vitaminas e antioxidantes, por exemplo, contribuindo para a promoção da saúde na população. Somado a isso, também atua nas características físicas das plantas, melhorando as texturas e as cores, deixando os alimentos ainda mais atrativos para o consumidor final.

Legislação brasileira de biossegurança – Lei nº 11.105/2005

Aqui no Brasil nós possuímos a Lei nº 11.105/2005 que estabelece as normas de segurança e os mecanismos de fiscalização de atividades que envolvam organismos geneticamente modificados – OGM e seus derivados.

A Lei possui diretrizes que estimulam o avanço científico na área de biossegurança e biotecnologia, a proteção à vida e à saúde humana, animal e vegetal, e a observância do princípio da precaução para a proteção do meio ambiente.

Percebe-se, portanto, que há total segurança nesse processo, pois a Lei garante o acompanhamento da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) para o desenvolvimento nas áreas de biossegurança, biotecnologia, bioética e afins para a proteção da saúde humana, dos animais e das plantas.

A importância da biotecnologia na agricultura 

A biotecnologia contribui fortemente para uma agricultura mais sustentável e rentável, através do aumento da sua produtividade e da redução do uso dos defensivos agrícolas, sem a necessidade de aumentar a área plantada, o que a torna muito eficiente. Ela garante o aumento na quantidade e também na qualidade do cultivo, contribuindo para o crescimento econômico.

Estudos mostram que o uso da biotecnologia na agricultura está crescendo no Brasil, seguindo a tendência mundial. Portanto, as pesquisas nessa área continuam avançando e se desenvolvendo para uma melhoria contínua dessa tecnologia.

Isso garante que estejamos preparados para as demandas crescentes que o futuro, não tão distante, irá exigir cada vez mais. Percebe-se então que tanto o meio ambiente, quanto o produtor e o consumidor saem ganhando nessa jornada da produção de alimentos que utiliza a biotecnologia a seu favor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *